O presidente Jair Bolsonaro se reuniu no fim da tarde desta sexta-feira (15) com o ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno.

A avaliação no Planalto é que, mesmo depois do encontro, a situação de Bebianno no governo é considerada difícil.

Segundo interlocutores, a reunião foi tensa e se manteve o clima de animosidade. À noite, o próprio Bebianno reconheceu para esses mesmo interlocutores que a situação ficou “insustentável”.

Mas o presidente foi aconselhado por auxiliares a esperar o fim de semana, para a temperatura do caso baixar e anunciar uma decisão na segunda-feira (18).

Antes do encontro com o presidente, Bebianno havia alertado aliados de que só deixaria o governo se houver uma “saída honrosa”.

  • ENTENDA: A crise que atinge Bebianno e o PSL

O encontro desta sexta foi organizado por ministros palacianos. Participaram, num primeiro momento, o vice-presidente Hamilton Mourão e os ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil).

Depois, num dado momento, Bolsonaro e Bebianno tiveram uma conversa reservada.

A conversa já havia sido pedida por Bebianno, que argumentava que precisava ter um diálogo franco com o presidente sobre o que estava acontecendo.

Por Gerson Camarotti

15/02/2019