Foi encontrado, na terça-feira (12), Daniel da Rocha Santos, de três anos, que estava desaparecido desde às 11h da manhã de domingo (10) em área de mata de um povoado da zona rural de Caxias. Uma força-tarefa das polícias Civil, Militar e do Corpo de Bombeiros, além de voluntários, foi mobilizada para o resgate do menino.

De acordo com informações do subcomandante do Corpo de Bombeiro de Caxias, Capitão Moura, o menino foi encontrado na manhã de hoje após buscas com helicóptero. “A criança foi encontrada com vida e aparentemente bem após 48h de buscas em uma região de mata fechada”, explicou.

O menino foi encaminhado no helicóptero do CTA para um hospital em Caxias-MA onde ficou internado por conta de desidratação.

RESUMO

Bombeiros civis e militares, policiais militares e pessoas da comunidade estão desde às 11h da manhã do domingo procurando pela criança e a procura pelo garoto já dura mais de 30h. Daniel está sendo procurado em uma área 20 km distante do ponto em que desapareceu. Até o momento, só um lado da sandália que ele usava foi encontrado.

Segundo a avó da criança, Maria de Lourdes, o menino teria desaparecido em um momento de descuido. Após o sumiço, ela imaginou que ele poderia ter caído em um poço.

“O que deu na minha cabeça foi que correu para o poço. Depois que esgotou tudo, que os meninos olharam foi eu perdi o controle. Em tendência de minutos, segundos. Eu estava aqui colocando a roupa de molho e eu chamei três vezes “Niel, Niel, Niel” e ele não falou”, conta Maria de Lourdes, avó da criança.

Os bombeiros acham muito estranho o fato da criança estar desaparecido por tanto tempo, já que o raio em que as buscas estão sendo feitas é muito extenso, e por conta da pouca idade, é provável que ele não tenha andado por muito tempo.

“O impressionante é que tinha muita gente ontem à noite [procurando] e ele não chorou. Porque uma criança em uma idade dessa tem pânico de estar ainda mais dentro do mato, no escuro e é complicado”, explica o sargento Lauro Henrique, do Corpo de Bombeiros.

Por/ Redação C.NEWS

13/03/2019