Moradores estão em escolas e igrejas. Previsão é de mais chuva para os próximos dias.

Fortes chuvas atingiram o município de Grajaú e fizeram o principal rio da cidade subir mais de nove metros além do normal. Várias famílias foram retiradas de suas casas e estão em abrigos. Até o momento, a prefeitura ainda não decidiu decretar situação de emergência.

Fotos – @tmelodrone

A cidade, que fica 263 km de São Luís, está em alerta para possíveis novos alagamentos. Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) preveem mais chuvas para os próximos dias.

Para esta quinta (5), a previsão é de muitas nuvens com curtas aberturas e pancadas de chuva localizadas que poderão ser fortes e vir acompanhadas de trovoadas a qualquer hora do dia.

Os principais efeitos da chuva foram sentidos nos bairros do Centro e Trizidela. Ao menos 30 famílias dessas regiões tiveram suas casas alagadas e estão em escolas e igrejas. Universidades e escolas da cidade lançaram campanhas para arrecadar comida e materiais de higiene. Em nota, a Prefeitura de Grajaú afirmou que acompanha a situação na cidade.

Fotos – @tmelodrone

“A Prefeitura Municipal de Grajaú, por meio de suas secretarias, informa que está acompanhando de perto a situação das famílias dos bairros Trizidela e Centro, atingidos pelas cheias do rio Grajaú, desde esta quarta-feira, 04 de março. Desde o agravamento da situação foram disponibilizados transportes para a retirada dos móveis das famílias atingidas, bem como o alojamento dessas famílias em prédios públicos. As equipes da Defesa Civil, Guarda Municipal, bombeiros civis, agentes de trânsito e Secretaria de Meio Ambiente, além de outros profissionais, estão de plantão prestando toda a assistência necessária para garantir a segurança das famílias e das pessoas que transitam pelos pontos afetados. Os servidores da secretaria de desenvolvimento social estão prestando todo o apoio necessário para as famílias, bem como cadastrando todos os atingidos para futuros procedimentos. As equipes da Secretaria de Saúde também está de sobreaviso para atuar em caso de necessidade”, diz a nota.

Por/G1MA